Notícias

Candidato deve manter a calma faltando poucas horas para as provas do Enem

Em 04/11/2017 às 10h38


Versão para impressão
Enviar por e-mail
RSS
Diminui o tamanho da fonte Aumenta o tamanho da fonte

Depois de uma maratona de estudos ao longo do ano, 6,7 milhões de estudantes de todo o país aguardam as últimas horas para encarar o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), que começa a ser aplicado nesse fim de semana. São momentos de muita tensão, mas com organização e planejamento é possível diminuir um pouco o nervosismo. 

Neste ano os testes acontecem em dois fins de semana seguidos. Linguagens, Ciências Humanas e a redação serão aplicadas nesse domingo. No dia 12 serão Ciências da Natureza e Matemática.

Dormir cedo, evitar comer alimentos a que não está acostumado e resistir ao impulso de querer estudar na última hora são as dicas para controlar a ansiedade às vésperas da prova.

Em BH, os horários do transporte coletivo serão reforçados; corredores de acesso aos locais de provas serão monitorados por agentes de trânsito

Medo da 'concorrência'

Pedagogo e psicólogo do Hospital Espírita André Luiz, Alessandro Marques afirma que a maior parte das dificuldades dos candidatos relaciona-se ao medo de estar menos preparado do que os demais "concorrentes". Ele lembra que essa visão é prejudicial à saúde mental, impedindo os alunos de serem mais racionais. 

"O estudante precisa abandonar essa ideia de que está indo disputar uma questão de vida ou morte, de que tem que ser o melhor. Ele está indo ao exame mostrar o que sabe. Cada um de nós faz aquilo que pode, o que dá conta de acordo com o tanto que se preparou antes", diz.

No dia anterior ao exame o estudante deve deixar separados o documento oficial de identificação original com foto e a caneta esferográfica de tinta preta, única cor permitida para marcar o cartão de respostas e realizar a redação. É desejável levar também o cartão de confirmação de inscrição, que pode ser impresso na Página do Participante, no site do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep).

Para evitar transtornos, deve se planejar para sair de casa mais cedo. Os portões dos locais de provas serão abertos ao meio-dia e fechados às 13h.

725.629 candidatos farão as provas em 188 cidades mineiras; dos inscritos no Estado, a maioria é do sexo feminino, declarou ser parda, já concluiu o ensino médio e tem entre 21 e 30 anos, conforme o Inep

Recurso

O Inep, por meio da Advocacia-Geral da União (AGU), recorreu ao Supremo Tribunal Federal (STF) contra a decisão judicial que anulou um dos critérios de correção da redação do Enem 2017. O item tratava da eliminação de candidatos que usassem termos contrários aos direitos humanos no texto da prova.

O pedido deve ser apreciado pela presidente do STF, ministra Cármen Lúcia, que está no plantão judicial da Corte Suprema. No pedido, o Inep cita a Constituição Federal, a Lei de Diretrizes e Bases da Educação e pactos internacionais dos quais o Brasil é signatário. E argumenta que "a educação está indissociavelmente associada aos direitos humanos.

*Com Agência Brasil

Serviço Enem

Compartilhe: